Cuidados essenciais para o colaborador de frigoríficos

O trabalho em frigoríficos é regulamentado pela Norma Regulamentadora 36 – Segurança e Saúde no Trabalho em Empresa de Abate e Processamento de Carnes e Derivados (NR 36), que tem como objetivo estabelecer um padrão para o controle e monitoramento dos riscos existentes nas atividades frigoríficas.

A NR 36 tem um propósito claro: garantir segurança, qualidade de vida e saúde para os colaboradores, estipulando os requisitos mínimos para a atividade e priorizando a proteção dos colaboradores.

Os principais riscos físicos para os colaboradores são o frio, a repetição de movimentos e o uso de ferramentas cortantes. Contudo, também existem os aspectos psicológicos, como a pressão por resultados. Para os primeiros casos, o uso de EPIs é uma medida preventiva, devendo o colaborador cumprir as normas de segurança.

As principais adequações para a redução de danos, acidentes e doenças ocupacionais são as seguintes:

– Mobiliários e postos de trabalho: devem ser adaptados para favorecer a alternância de posições, proporcionando mais qualidade de vida para o colaborador exercer as suas tarefas. Os equipamentos devem proporcionar a boa postura, a boa visualização e a operação.

– Levantamento e transporte de produtos: o peso, carga e a manipulação de alimentos devem respeitar a saúde e a segurança do trabalhador, levando em consideração o esforço praticado ao longo de toda a jornada de trabalho.

– Manuseio de máquinas: devem estar de acordo com a NR 12 e a NR 10, lembrando que os ruídos fazem parte do dia a dia dos trabalhadores, e por isso deve ser adotado medidas para amenizar ou reduzir a exposição dos trabalhadores.

O descumprimento da NR 36 pode gerar multas e autuações, pois ela visa combater as más condições de trabalho e prevenir os acidentes cotidianos. A Lalan do Brasil defende sempre o uso de luvas nos frigoríficos, tendo em vista a recorrência dos acidentes com os colaboradores.

Categorias

Arquivos

%d blogueiros gostam disto: